Hoje
Últimas

Gracon

Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).
1/3/2024

Existir através da arte: gravuras ativistas exploram temática LGBTQIAP+

Existir através da arte: gravuras ativistas exploram temática LGBTQIAP+

Última atualização
1/3/2024 16:37
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Este texto abordará gravuras que tenho realizado desde 2020 na técnica de xilogravura com temática LGBTQIAP+, em repúdio ao elevado índice de mortes desta população em nosso país, que é o maior do mundo.

De acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB) e a Aliança Nacional LGBTI+, por exemplo, no ano de 2021, ocorreu uma morte a cada 29 horas.

Gracon
:
"Invisibilidade Não", de Werner Krüger, é uma série de xilogravuras que surge como resposta à invisibilidade e violência enfrentadas pela comunidade LGBTQIAP+ no Brasil.
22/2/2024

Algumas considerações sobre gravura e inteligência artificial

Algumas considerações sobre gravura e inteligência artificial

Última atualização
22/2/2024 10:39
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

É possível criar gravuras usando Inteligência Artificial (IA) ou definir as criações de IA em termos de algum tipo ou categoria de gravura? A resposta é um tanto complexa. Neste texto, vamos analisar essa relação entre gravura e IA, explorando as possibilidades e limitações dessa nova tecnologia em aplicações gráficas.

Primeiro, precisamos entender que a IA não se resume a um único aplicativo ou software. Hoje em dia, o termo abrange uma ampla gama de tecnologias com diferentes funções, desde reconhecimento de texto e objetos até a criação de imagens. Você mesmo pode realizar experimentos usando a versão gratuita da IA da Microsoft, Copiloto.

Gracon
:
A relação entre gravura e inteligência artificial abre espaço para novas perspectivas artísticas, desafiando noções de autoria e materialidade na arte contemporânea.
16/2/2024

Técnica de colografia como possibilidade de expressão artística

Técnica de colografia como possibilidade de expressão artística

Última atualização
16/2/2024 14:52
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

O espaço em que vivemos é fonte de discurso e de discussão há muito tempo, em diferentes campos do conhecimento, entendido, sobretudo, como o local que ocupamos, a forma da sua ocupação e dos seus habitantes. Mas o espaço também é abordado, nesses debates, como um meio onde é possível materializar as formas de expressão da cultura e do momento.

Conforme relatado no livro O chamado da cidade: ensaios sobre a urbanidade (Eliana Kuster e Roberto Pechman, 2014), “a cidade não é um simples suporte geográfico, uma reles materialidade da política, um conjunto de lugares. Ela é bem mais ‘um jogo de relações” (p. 36). A curiosidade pelas relações ou possíveis vínculos humanos na cidade, vínculos de prazer ou de horror (como tratado por Baudelaire), é movida pelo desejo de entender o que acontece ou movimenta o espaço urbano e seus personagens. Ou ainda, de como os seus habitantes são percebidos no local onde vivem e de como o local influencia no seu estar, no seu viver.

:
9/2/2024

Linoleogravura e técnicas têxteis: proposta para Gravuras em Grandes Formatos

Linoleogravura e técnicas têxteis: proposta para Grandes Formatos

Última atualização
16/2/2024 10:01
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Este texto é um relato de processo em técnica mista, desenvolvido para o projeto Gravuras em Grandes Formatos do Gracon, que também fará parte do meu trabalho de conclusão de curso de graduação em Artes Visuais na Embap/Unespar. A descrição permite vislumbrar alguns aspectos da minha pesquisa poética, ligados à azulejaria e à tecelagem.

Para o referido projeto do Gracon, escolhi trabalhar com técnicas têxteis integradas à gravura, utilizando tecido e crochê como suporte. A ideia pretende explorar o azulejo como meio de expressão, reinventando sua aplicação e experimentando escalas repetitivas em diversas composições, a fim de criar padrões.

:
3/2/2024

Pintura versus gravura: breve relato de um processo artístico híbrido e experimental

Pintura versus gravura: relato de um processo artístico híbrido e experimental

Última atualização
12/2/2024 18:17
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

A pesquisa visual que apresento neste artigo relaciona as linguagens da pintura e gravura metaforizadas enquanto corpo. Produzi 12 trabalhos de diferentes formatos sobre um tecido chamado lonita, em técnica mista. Essa série, intitulada Manto, uma referência ao santo sudário de Cristo, corresponde a composições feitas a partir de cópias únicas pelo uso de matrizes de chapas de raio X.

As imagens são gravadas em ponta seca e representam de forma estilizada e adaptada a imagem que já existe no raio X. Essas matrizes são entintadas utilizando tintas artesanais à base de água e solvente. A impressão é feita dobrando várias vezes o suporte (tecido) para adequá-lo ao tamanho da prensa.

:
15/12/2023

Alunos da EJA exploram cultura africana a partir de técnicas alternativas de gravura

Alunos da EJA exploram cultura africana a partir de técnicas alternativas de gravura

Última atualização
3/2/2024 12:12
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Durante o mês de novembro de 2023, estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA - modalidade Educação Especial) de Curitiba tiveram a oportunidade de explorar símbolos pertencentes à cultura africana por meio de técnicas alternativas de gravura.

Utilizando barbante, cola e papelão, os estudantes produziram suas matrizes e fizeram impressões de forma manual e também com o uso da prensa.

:
8/12/2023

Livro Branco convida público a explorar gravura tátil na Biblioteca Pública do Paraná

Livro Branco convida público a explorar gravura tátil na Biblioteca Pública do Paraná

Última atualização
15/12/2023 9:24
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Nesta entrevista, vamos conhecer um pouco mais sobre a trajetória da artista e professora Iriana Vezzani, doutora e mestra em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Desde 2007, participa de diversas exposições e projetos coletivos de gravura. Atualmente, trabalha como professora colaboradora do curso de Licenciatura em Artes Visuais da Faculdade de Artes do Paraná (FAP).

É também membro do Grupo de Pesquisa em História Intelectual e Educação (GPHIE-UFPR) e da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE). Pesquisa arte e educação, em uma perspectiva histórica, e também as relações entre texto e imagem em jornais e revistas do século XIX, somando os instrumentais da história com os da arte e da educação.

:
1/12/2023

Em entrevista, Nelson Edi Hohmann fala sobre sua carreira artística na gravura

Em entrevista, Nelson Edi Hohmann fala sobre sua carreira artística na gravura

Última atualização
8/12/2023 10:26
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Neste texto, vamos conhecer um pouco mais sobre a trajetória do artista curitibano Nelson Edi Hohmann, formado em Educação Artística pela Faculdade de Artes do Paraná, em 1990.

Desde 1989, participa de diversas exposições coletivas, salões de arte e bienais de gravura, tendo obras em acervos nacionais e internacionais. Atualmente, trabalha como instrutor de artes nos ateliês de xilogravura e serigrafia do Solar do Barão.

:
24/11/2023

Relato de experiência em monotipia com placa de gel para a Exposição Dez Oitava

Relato de experiência em monotipia com placa de gel para a Dez Oitava

Última atualização
1/12/2023 9:38
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Na exposição Dez Oitava, que ocorreu no Espaço de Arte Francis Bacon – Ordem Rosacruz Tutankhamon (Amorc) – Museu Egípcio, em Curitiba, o principal objetivo foi promover o reencontro de amigos que tinham se graduado na Escola de Música e Belas Artes do Paraná havia uma década. A exposição abriu ao público em março de 2020, mas, em consequência do início da pandemia de COVID-19, infelizmente, não teve visitação efetiva. Os oito artistas participantes apresentaram obras, produzidas durante uma década de trabalho, com significados particulares. A curadoria de Lucélia D'Roquett e Marcela Lobo facilitou o diálogo e a coesão do grupo.

As gravuras que apresentei nesta exposição foram monotipias criadas a partir de imagens femininas de revistas e catálogos, com dimensões entre A5 e A4, configuradas em séries, totalizando 28 peças. Aprecio a produção em série que utiliza material disponível e acessível. A combinação entre imagens contemporâneas modificadas tecnicamente e o uso de tintas favorece o surgimento de formas e cores que interferem na imagem produto. Interessa-me essa possibilidade de manipular o processo de impressão trabalhando de maneira livre e espontânea.

:
17/11/2023

Artistas mulheres em 'Vestidos em Arte: os nus nos acervos públicos de Curitiba'

Artistas mulheres em 'Vestidos em Arte: os nus nos acervos públicos de Curitiba'

Última atualização
24/11/2023 9:09
Gracon
Grupo de pesquisa em Gravura Contemporânea da Universidade Estadual do Paraná (Unespar).

Este texto apresenta as gravuras de sete mulheres artistas presentes na exposição Vestidos em Arte: os nus nos acervos públicos de Curitiba, realizada no Museu Oscar Niemeyer, entre 14 de julho de 2017 e 25 de março de 2018, com curadoria da professora Stephanie Dahn Batista (UFPR).

A mostra teve como objetivo analisar e contextualizar, dentro dos arquivos públicos dos museus de Curitiba (Museu Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea, Museu da Gravura, Museu da Fotografia, Museu Metropolitano de Arte e acervo da Escola de Música e Belas Artes do Paraná), como se apresentavam, nas coleções dessas instituições, a representação do corpo humano na arte, mais especificamente, as imagens dos corpos nus nas produções artísticas produzidas durante os séculos XX e XXI.

:

Cidade Capital é um projeto de jornalismo.

47.078.846/0001-08

secretaria@cidade.capital