Corrida para a Prefeitura de Curitiba

Opinião

Líderes evangélicos do Paraná silenciam sobre ódio de André Valadão

Líder evangélico André Valadão causa polêmica ao atribuir problemas do mundo à comunidade LGBTQIA+. Postura de líderes cria obstáculos em vez de diálogo e paz.Líder evangélico André Valadão causa polêmica ao atribuir problemas do mundo à comunidade LGBTQIA+. Postura de líderes cria obstáculos em vez de diálogo e paz.
Reprodução
/
Intelligentsia
5/7/2023 11:15

Telefonei para uma lista restrita, porém rica, de líderes evangélicos que não somente me ensina como também está aberta a conversar sobre assuntos difíceis, para comentarmos o caso do pastor André Valadão. Ele disse, meio sem querer dizer, e em tentativas frustradas de remendo, que o problema do mundo é a parada gay. Estou reduzindo ao que é.

Minhas queridas fontes, porém, não quiseram colocar o nome na história do playboy da Lagoinha. Embora tenham consciência de que a fala dele é um erro crasso, alguns acham que não se deve bater palmas para o louco dançar, outros deixaram a bola quicando, e, finalmente, e para minha decepção, passaram o pano encardido e fétido do fundamentalismo.

Valadão cita uma colorida promessa que Deus teria estabelecido com a humanidade, depois de matar a todos por trauma ou afogados no dilúvio, de não voltar a fazê-lo. Esse comprometimento é que impediria o Criador de aniquilar o pessoal LGBTQIA+. Como “a culpa é minha e coloco em quem eu quiser”, Valadão terceirizou a própria infelicidade para a “grande mídia”. Quer dizer. Esse senhor ainda não compreendeu que “comunicação é o que outro entende”.

Embora eu não seja teólogo, nem tenha qualquer autoridade religiosa que não seja a de ser um pobre-perdido-e-miserável-pecador, por minha máxima culpa, compreendo que o dilúvio não foi propriamente um ataque pessoal de Deus às drag queens do período pós-glacial (que é mais ou menos quando houve o dilúvio). No meu entendimento de pecador, Deus poderia estar farto de parricídios, assassinatos e incestos, além dos shows de drag.

O conservadorismo que se presta a atacar seus filhos pode render audiência para o jornalismo, e também algum resultado eleitoral. Mas a postura de líderes políticos e religiosos contra minorias, embora muitos deles integrem minorias, mantém uma animosidade. Isto é, cria obstáculos, em vez de criar diálogo e, sobretudo, paz.

Última atualização
9/7/2023 14:17

'Memórias de chá', novo livro do CIS, ganha vida com homenagens e relatos

'Memórias de chá', novo livro do CIS, ganha vida com homenagens e relatos

Jane Hir
20/4/2024 9:27

Já faz algum tempo (acredito que esse seja um presente do envelhecimento) que venho aprendendo a saborear os momentos vividos. É como se relesse com atenção uma parte da história que ainda estou construindo.

Há duas semanas, escrevi sobre a apresentação do livro Memórias de chá, escrito pelas educandas do Centro de Integração Social (CIS). Nesse evento, uma cena se destaca entre as minhas lembranças: a diretora da unidade presta uma linda homenagem ao seu pai para representar, naquele momento, o leitor.

Pateta no trânsito: reflexões sobre raiva e autocontrole

Controlar o 'Pateta interno' pode transformar sua condução

Carolina Schmitz da Silva
20/4/2024 9:08

Na minha infância, lembro-me de assistir ao filme do Pateta no trânsito, uma animação da Disney na qual ele se transforma em uma pessoa raivosa ao dirigir. Aquela mudança de humor ao entrar em um carro me impressionava profundamente.

Agora, como adulta, vejo-me controlando meu Pateta interno e, em alguns momentos, percebo sua força crescer enquanto dirijo. Tendo consciência de quando ele domina, reconheço quão inadequado ele é.

Cidade Capital é um projeto de jornalismo.

47.078.846/0001-08

secretaria@cidade.capital