Hoje

Corrida para a Prefeitura de Curitiba

Brasil

Pesquisa indica que 50% das mulheres já foram vítimas de assédio no carnaval

Estudo do Instituto Locomotiva revela que 50% das mulheres no Brasil já foram vítimas de assédio sexual no carnaval.Estudo do Instituto Locomotiva revela que 50% das mulheres no Brasil já foram vítimas de assédio sexual no carnaval.
Tomaz Silva
/
Agência Brasil

Uma recente pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva aponta que 50% das mulheres no Brasil já foram vítimas de assédio sexual durante o carnaval, e 73% delas temem ser assediadas pela primeira vez ou novamente. O estudo, que entrevistou 1.507 pessoas de ambos os sexos, com idade a partir de 18 anos, entre os dias 18 e 22 de janeiro, destaca que esses números são ainda maiores entre mulheres negras, atingindo 52% e 75%, respectivamente.

O levantamento nacional também revela que 60% das mulheres consideram o carnaval atual tão arriscado quanto os anteriores em termos de assédio sexual, com uma diferença notável entre mulheres brancas (55%) e negras (65%). Além disso, quase todas as entrevistadas (97%) consideram as campanhas de combate ao assédio sexual fundamentais.

Nas redes sociais, são inúmeros os relatos de mulheres que se tornaram vítimas de assédio sexual no carnaval. Algumas relatam que se sentem desconfortáveis de vestir certas peças de roupas, na tentativa de evitar abordagens indesejadas. Outras, expressam sua revolta com comentários deixados em postagens de vídeos, nas quais se vê o discurso de que, se mulheres decidem pular carnaval, não têm o direito de reclamar, caso sejam assediadas.

Pelo levantamento, é possível obter informações relacionadas ao julgamento ou à falta dele, quando o assunto é a roupa da vítima de assédio. Uma parcela de 15% dos brasileiros acreditam que mulheres com roupas curtas no carnaval estão disponíveis para encontros sexuais, contrapondo-se aos 68% que discordam dessa visão, sendo a discordância maior entre as mulheres (75%).

Conforme o Instituto Locomotiva, 81% dos brasileiros consideram problemático um homem beijar uma mulher sem consentimento, esteja ela embriagada ou usando roupas curtas, com uma concordância maior entre as mulheres (86%). Apurou-se também que 86% dos brasileiros reconhecem a persistência do assédio sexual no carnaval e acreditam que todos devem contribuir para coibi-lo. Uma parcela de 7% discorda dessas afirmações, sendo que 5% discordam totalmente.

Última atualização
8/2/2024 12:13

PIB do Brasil registra crescimento de 2,9% em 2023 e atinge R$ 10,9 trilhões

PIB do Brasil registra crescimento de 2,9% em 2023 e atinge R$ 10,9 trilhões

Redação Cidade Capital
1/3/2024 11:52

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou um crescimento de 2,9% em 2023, totalizando R$ 10,9 trilhões, de acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (1°) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse aumento sucede uma expansão de 3% observada em 2022.

O avanço do PIB no último ano foi liderado por um aumento recorde de 15,1% no setor agropecuário, marcando o maior crescimento desde o início da série histórica da pesquisa, em 1995. Os setores da indústria e de serviços também apresentaram crescimentos, com taxas de 1,6% e 2,4%, respectivamente.

Existir através da arte: gravuras ativistas exploram temática LGBTQIAP+

Existir através da arte: gravuras ativistas exploram temática LGBTQIAP+

Gracon
1/3/2024 10:22

Este texto abordará gravuras que tenho realizado desde 2020 na técnica de xilogravura com temática LGBTQIAP+, em repúdio ao elevado índice de mortes desta população em nosso país, que é o maior do mundo.

De acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB) e a Aliança Nacional LGBTI+, por exemplo, no ano de 2021, ocorreu uma morte a cada 29 horas.

Cidade Capital é um projeto de jornalismo.

47.078.846/0001-08

secretaria@cidade.capital